RMS - Rede de Mobilização Social

Linha Verde do Ibama recebe denúncias de queimadas

Segundo Inpe, mais de 90% dos focos de incêndio começam com a ação humana

Linha Verde do Ibama recebe denúncias de queimadas

Período de estiagem torna vegetação mais propícia às ocorrências - Foto: Arquivo/ICMBio

Com a chegada do período da seca, a vegetação fica mais vulnerável às queimadas. Entre os meios para denunciar os focos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) disponibiliza a Linha Verde. Por telefone, é possível relatar esses casos identificados em áreas de mata. O número 0800 61 8080 é válido para todo o País e funciona 24 horas por dia. A identidade de quem faz a denúncia é preservada.

Além do Ibama, os cidadãos também podem acionar os órgãos ambientais do estado ou município, como o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e Civil e a Defesa Civil municipal, sobretudo para focos em áreas urbanas. Já a Polícia Rodoviária Federal deve ser acionada para casos em estradas. Neste ano, apenas o Ibama já contratou 1,5 mil brigadistas para combater os focos.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), já foram registrados 32,3 mil focos de incêndios florestais neste ano. Entre os biomas que concentram a maior parte das ocorrências estão o Cerrado (40,2%) e a Amazônia (38,9%), e por isso demandam maior atenção das autoridades.

Ação humana

O órgão aponta que o desmatamento feito por queimadas para criar pastagens é uma das principais causas de focos que saem do controle. Dados do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) indicam que 90% dos incêndios são provocados pela ação humana. Nas cidades, a Defesa Civil atua no combate aos focos por meio do Corpo de Bombeiros.

Além de causar danos à fauna e a flora, reduzindo os nutrientes do solo, esses incêndios também prejudicam a população, que fica sujeita a problemas respiratórios pela poluição do ar. Quando ocorrem próximo a rodovias, diminuem a visibilidade dos motoristas, aumentando as chances de acidentes.

Prevenção

Para evitar essas ocorrências, o Instituto Chico Mendes para a Biodiversidade (ICMBio) indica que se evitem algumas ações como:

- não descartar bitucas de cigarro acesas em estradas;
- não depositar lixo em terrenos baldios (principalmente vidro, que, com a incidência de raios solares, pode gerar focos de incêndio);
- não queimar o lixo;
- não soltar balões.


Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Inpe e ICMBio, Ibama

Exibições: 93

Comentar

Você precisa ser um membro de RMS - Rede de Mobilização Social para adicionar comentários!

Entrar em RMS - Rede de Mobilização Social

Membros

Parceiros

© 2020   Criado por Rede de Mobilização Social.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço